Análise do livro: A menina do dente mole

Por Diego Rodrigues Brandão

Muitos são os livros que apresentam temáticas relacionadas à nossa infância, mas poucos conseguem nos tocar ao ponto de nos remeter e vivenciar a vida dos personagens em questão. É nesse contexto, que deparamos com a história de Jujubinha retratada no livro “A menina do dente mole”, que é destinada ao publico mirim de nossa querida Mestra em educação Nadja Nunes.

Temos como personagem principal Jujubinha que como a própria essência do nome, é uma garotinha meiga, doce, de cinco anos, que nutri por sua querida avó sentimentos de respeito e confiança. Sua problemática surge quando seu primeiro dente amolece, e não tão diferente das crianças de sua idade, teme a perda e não entendem o ocorrido. Entra em cena, sua querida avó, que tem o papel de mostrar para Jujubinha, que as perdas dos dentinhos de leite fazem parte de nossas vidas, e trata-se de uma etapa e adaptação para a mastigação de alimentos mais fortes que estão por vim.

A princípio, Jujubinha não entende muito bem, ou melhor, não aceita a explicação de sua avó, por conta do medo que paira em sua imaginação. Sua avó tenta animá-la e utiliza a personagem que viveu por anos em minha, sua, nossas vidas quando criança. A Fada do Dente, que é responsável pelos nossos dentinhos, em levá-los e nos presentear pela troca. O pedido feito pela avó visto à angústia de sua neta, é que visite outras crianças e deixe os dentes como estão.

No que se refere ao tempo, temos o cronológico, que é comum ao gênero. As sequências dos fatos são progressivos. O tempo passa e Jujubinha nota que todas as suas amiguinhas já tiraram os dentinhos da frente, enquanto ela, apenas dois. A imaginação infantil associa seu “probleminha” ao pedido que sua avó fez a Fada do Dente. Assim, seu novo pedido é que a fadinha venha para amolecer seus dentinhos, sua espera é carregada de entusiasmo e perspectivas, para que seus dentinhos de leite deixem sua boca. O tempo passa, e Jujubinha entusiasmada liga para sua avó para contar a perda de um dos dentinhos de leite em apenas uma mordida, e futuramente em uma brincadeira outro dente amolece. Sua avó então entra em cena mais uma vez, as duas se preparam para a retirada de mais um dentinho. Sentimentos como medo, espanto são aflorados a princípio, mas com o sucesso da missão a alegria se espelha e aflora em ambas.

A autora apresenta uma temática familiar que traz um relacionamento, regado por respeito, confiança e dedicação entre avó e a sua neta, que vive o conflito comum a todas as crianças “as perdas dos dentes de leite”, que é superado pela veneração, autoridade e o carinho de sua amada avó. Podemos dizer ainda, que o livro tem o objetivo e o intuito de mostrar para nossas crianças que a perda e a troca dos dentinhos fazem parte de nossas vidas, e é concebida pela nossa evolução enquanto seres, e o medo é apenas um sentimento que brota a partir do que não conhecemos e pode ser superado facilmente.

O livro apresenta ainda, ilustrações coloridas que aflora no leitor sensações de verossimilhança que fazem o leitor se transportar para o mundo exposto pela autora. As cores que compõe muito bem a capa são a roxa que segundo alguns especialistas, causam o efeito de proteção e calmaria e amarela que desperta a felicidade. Assim, seja intencional, ou não, a leitura do livro é agradabilíssima e com certeza indicada não só, para nossos “pequenos / grandes” e sim para todos.

E agora,

Boa leitura!

 

Diego Rodrigues Brandão é formado em Letras português - inglês, pela União Metropolitana de Educação e Cultura (Unime), pós-graduando pela mesma em Leitura e Produção de Textos e graduando em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB).




Uma resposta para “Análise do livro: A menina do dente mole”

  1. Eliene disse:

    Parabéns vc é uma fera ! vc vai muito longe garoto.

Deixe uma resposta